Arquitetura Sem categoria

Por que o resfriamento dos ambientes é um grave problema mundial

24 de agosto de 2021

O planeta está aquecendo e o resfriamento artificial aumentando cada vez mais. Ar-condicionados e sistemas de refrigeração estão sendo usados com uma frequência crescente em todo o planeta, do escritórios às residências.

De acordo com a ONU, mais de 7.000 eventos climáticos extremos foram registrados desde 2000. À medida que os efeitos da crise climática se manifestam dessas formas cada vez mais terríveis, é prerrogativa da indústria da construção – atualmente responsável por 39% das emissões globais de gases de efeito estufa – fazer a sua parte, comprometendo-se com mudanças genuínas e abrangentes em sua abordagem à sustentabilidade.

resffriamento_queimada na amazonia

Queimadas na Amazônia Fonte: O Globo

A mudança climática está fazendo com que nosso planeta fique cada vez mais quente e, à medida que todos nós ligamos nossos condicionadores de ar em resposta às altas temperaturas, estamos na verdade piorando o aquecimento global, paradoxalmente tornando-o mais quente enquanto tentamos nos manter frios. Mais ar-condicionados e refrigeradores significam mais gases de efeito estufa emitidos em nossa atmosfera e mais energia necessária para gerenciá-los. E à medida que mais pessoas no mundo em desenvolvimento entram na classe média, elas compram mais aparelhos de ar condicionado, agravando ainda mais o problema.

Resfriamento x Aquecimento

Um dos aspectos mais desafiadores dessa mudança será atender às crescentes demandas de resfriamento de maneira ecologicamente correta. O resfriamento é mais difícil do que o aquecimento para o planeta: qualquer forma de energia pode se transformar em calor, e nossos corpos e máquinas geram calor naturalmente, mesmo na ausência de sistemas de aquecimento ativos.

O resfriamento não se beneficia igualmente da geração espontânea, tornando-o frequentemente mais difícil, mais caro ou menos eficiente de implementar. Atualmente, muitos desses sistemas requerem grandes quantidades de eletricidade e dependem fortemente de combustíveis fósseis para funcionar.

Já existem 3,6 bilhões de aparelhos de refrigeração em uso em todo o mundo agora, e esse número está crescendo em até 10 aparelhos a cada segundo, de acordo com o relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e da Agência Internacional de Energia. Em 2050, os especialistas preveem que precisaremos de 14 bilhões de unidades para atender às necessidades de todos.

Soluções de Resfriamento

Mas os países ao redor do mundo ainda precisam implementar mudanças de política com foco no resfriamento amigo do clima. O relatório apela para o desenvolvimento de Padrões Mínimos de Desempenho de Energia para todos os aparelhos de resfriamento e para mais códigos de construção que reduzam a necessidade de resfriamento mecânico usando um projeto de construção melhor, telhados verdes e sombreamento de árvores.

A ideia de criar edifícios que mitiguem os impactos ao meio ambiente e melhorem a qualidade de vida dos ocupantes originou o conceito do Green Building. Um Green Building é uma edificação planejada com uma estrutura e um processo ambientalmente responsável. É eficiente na utilização dos recursos, pois foi planejado sobre o seu ciclo de vida.

Resfriamento: edifício bosco vertical em milão

Edifício Bosco Verticale em Milão construído a partir dos preceitos do Green Building

Este ciclo de vida analisa sua localização e integra todo o projeto. É analisado o processo de concepção, construção, operação, manutenção, renovação e desconstrução. Um Edifício Verde não é verde por si só: ele se comunica com o entorno de forma eficiente. Reduz as emissões de gases de efeito estufa, tanto da própria edificação, quanto pelo seu uso indireto.

Um bom exemplo é a proximidade do edifício com ciclovias. Ela aumentam as chances de usuários evitarem veículos para suas atividades diárias. Possuir comércios diversos nas proximidades e linhas de transporte coletivo também são ótimas contribuições para um edifício mais sustentável.

Um Green Building se relaciona muito bem com sua cidade e aproveita seus recursos. Ao mesmo tempo, contribui para o seu desenvolvimento.

Redução dos HFCs

Essas medidas para aumentar a eficiência energética e se afastar dos HFCs (hidrofluorocarbono – gás utilizados em refrigeradores e arcondicionados) podem ajudar o mundo a evitar as emissões cumulativas de gases de efeito estufa de até 210 a 460 gigatoneladas de dióxido de carbono equivalente, aproximadamente igual a quatro a oito anos do total anual de emissões globais de gases de efeito estufa com base nos níveis de 2018. Dobrar a eficiência energética dos condicionadores de ar por si só poderia economizar até US $ 2,9 trilhões até 2050 em custos reduzidos de geração, transmissão e distribuição de eletricidade.

resfriamento

Roteiro para se construir no Nordeste de Armando de Holanda

É urgente que se utilizem cada vez mais métodos de resfriamento natural, aproveitando os ventos, o resfriamento pela espessura das paredes, a ventilação cruzada e a vegetação natural como ensinou Armando de Holanda no incrível livro “Roteiro para se Construir no Nordeste”.

Antes de pensar em resolver problemas de calor com o ar-condicionado, soluções naturais deveriam ser exigidas por prefeituras e códigos de obras, implementando sistemas que obriguem arquitetos e engenheiros a evitar ao máximo o uso de aparelhos.